Netflix perde filmes e dobra número de séries no catálogo do Brasil

Número de filmes no catálogo brasileiro da Netflix caiu 12% nos últimos três anos; quantidade de séries aumentou 123%
Uma análise realizada pelo Tecnoblog com dados do site Filmes Netflix revela que o número de filmes no catálogo brasileiro do streaming caiu cerca de 12% nos últimos três anos; enquanto isso, a quantidade de séries mais que dobrou. A Netflix vem apostando em conteúdo original para não depender de títulos licenciados; alguns estão indo para concorrentes como Amazon Prime Video, Globoplay e Disney+.

O Filmes Netflix faz um acompanhamento diário do que entra no catálogo da Netflix no Brasil. Desde fevereiro de 2016, o site também informa o número total dos títulos presentes no serviço: eram 3.272 filmes e 642 séries na época.

Desde então, a quantidade de filmes deu uma flutuada, mas retornou à tendência de queda. Enquanto isso, o número de séries não parou de aumentar, assim como o número de episódios.

No levantamento mais recente, de 8 de dezembro de 2019, a Netflix brasileira tinha aproximadamente 2.872 filmes, queda de 12% em cerca de três anos. Enquanto isso, a quantidade de séries saltou para 1.432, aumento de 123% no mesmo período. Há 36.516 episódios de série, alta de 46%.

No gráfico acima, o conjunto de dados começa em 20 de fevereiro de 2016 e vai até dezembro de 2019. Mostramos o número de séries no primeiro dia de janeiro de 2017, 2018 e 2019; assim como no primeiro dia de julho entre 2016 e 2019.

Netflix também perde filmes e adiciona séries nos EUA

A tendência de queda em filmes ocorre também nos EUA. Um levantamento do Streaming Observer aponta que o catálogo americano tinha 6.494 filmes em março de 2014. Esse número caiu para 4.335 filmes em março de 2016, e se reduziu novamente para 3.849 em novembro de 2019.

Enquanto isso, a quantidade de séries disponíveis nos EUA flutuou bastante: caiu de 1.609 em 2014 para 1.197 em 2016, e então disparou para 1.784 este ano.

A Netflix vem apostando em produções originais, especialmente séries, para compensar a saída de conteúdo de estúdios como Disney, Fox e Warner. É um gasto enorme: foram US$ 12 bilhões no ano passado e, segundo estimativas, serão pelo menos US$ 15 bilhões até o final deste ano.

Ainda assim, nos EUA, estima-se que 63% do tempo gasto na Netflix é em conteúdo licenciado como The Office e Friends – séries que migrarão para o concorrente HBO Max no ano que vem. O serviço também perdeu filmes da Marvel, que agora podem ser assistidos no Disney+.

No Brasil, a Netflix deve perder diversos títulos da Disney em janeiro de 2020. Será o primeiro teste para o serviço de streaming; depois, teremos o lançamento do Disney+ no país em novembro.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: