Relembrar é Viver Super Mario World 2: Yoshi’s Island

Salve, pessoal da GameVicio! Tudo bem com vocês? Continuando a saga que o nosso amigo Dex Kor vem produzindo, hoje lhes trago no Relembrar é Viver de número 7, um jogo que marcou muito a minha infância. Falo do Super Mario World 2: Yoshi’s Island, um dos jogos mais bonitos e encantadores de todos os tempos. Quando se fala em Super Nintendo, a maioria lembra logo de Super Mario World, Donkey Kong Country, F-Zero, Super Metroid e outros clássicos, mas poucos falam do Yoshi’s Island. Talvez esse seja o jogo mais menosprezado ou, quem sabe, o mais esquecido do SNES. É por isso que me vi obrigado a fazer um artigo sobre esse game, principalmente por dois motivos: trazer a nostalgia para os que já conhecem o jogo, e fazer com que as pessoas que não o conheciam, aprendam mais sobre ele e despertem a vontade de jogá-lo. Acho que o jogo é muito injustiçado pois quase nunca ele aparece nas listas de 10 melhores jogos do Super Nintendo, às vezes nem no top 20! Não vou deixar essa obra prima passar despercebida, eu sei que o jogo foi lançado há 25 anos atrás, mas nunca é tarde para se lembrar dos grandes, e nunca é tarde para se jogar um jogo.

FICHA TÉCNICA

Produção: Nintendo EAD
Editora e Publicadora: Nintendo
Diretores: Takashi Tezuka, Toshihiko Nakago, Shigefumi Hino e Hideki Konno
Produtor: Shigeru Miyamoto
Direção de Arte: Shigefumi Hino, Hisashi Nogami, Masahiro Iimura e Tomoaki Kurome
Compositor: Koji Kondo
Plataformas: Super Nintendo
Data de Lançamento: Japão: 5 de agosto de 1995 – EUA: 5 de outubro de 1995 – Europa: 5 de janeiro de 1996
Gênero: Plataforma
Modos de Jogo: Single Player
Críticas: 96.00% no GameRankings
Vendagem: Aproximadamente 4 milhões de cópias

ENREDO

Como todo jogo do Mario, o enredo é bem simples. A cegonha estava levando Mario e Luigi para a casa de seus pais (aquela velha história que os pais contam para as crianças de como elas nasceram) até que a ave é atacada pelo Kamek, um capanga do Baby Bowser, levando Luigi consigo para o castelo do vilão, porém, Mario cai despercebido na ilha dos Yoshi’s. Os nossos queridos dinossauros decidem resgatar Luigi e levar os dois irmãos para o seu lar. Nada melhor que a própria intro do jogo para ilustrar isso a vocês:

yoshis-island

JOGABILIDADE

Super Mario World 2: Yoshi’s Island é uma sequência do aclamado Super Mario World, no entanto, ele se trata de um prequel, e, assim como o primeiro game, ele é um típico jogo de plataforma side-scrolling 2D no qual os Yoshis são os personagens principais. Os Yoshis possuem os mesmos movimentos, apenas mudando a cor. Neste game, os Yoshis são capazes de voar – eu sei, é quase um voo de galinha mas eles voam – segurando o botão de pulo (B). Você pode ”voar” várias vezes no ar, mas à medida que você for usando o recurso, o Yoshi irá descendo até tocar o chão. Além disso, nossos amados dinossauros também podia dar “bundadas”, atirar ovos utilizando uma mira e usar uma série de itens e frutas disponíveis para auxiliar na jornada, como melancias que lhe possibilita atirar sementes, cuspir fogo e congelar inimigos.

O objetivo de cada fase é proteger o Baby Mario, que cavalga sobre as costas do Yoshi. Se Yoshi é atingido por um inimigo ou um obstáculo, Baby Mario irá flutuar em uma bolha (soltará o seu choro agoniante e insuportável) e aparecerá um cronômetro que iniciará a contagem regressiva. Se o jogador não conseguir recuperar Baby Mario antes do contador chegar a zero, Baby Mario será levado por Koopas e o Yoshi vai perder uma vida. Yoshi pode recolher estrelas, que geralmente são encontradas nas Tulipas, para aumentar a quantidade de tempo no contador. No entanto, se Yoshi cai em um abismo, ficar esmagado, ou tocar em espinhos ou lava, ele perderá automaticamente uma vida. Diferentemente de Super Mario World, não há uma contagem regressiva para a conclusão da fase, com isso o jogador pode fazer as fases com calma (quando dá!) para assim descobrir lugares secretos e segredos das fases.

YOSHIS

São oito no total. Apenas diferenciam-se pela cor, mas possuem as mesmas habilidades. O jogo possui 6 mundos, e cada mundo possui 8 fases sendo que cada uma delas você joga com um Yoshi de cor diferente. A ordem é sempre esta:

  1. 1° fase: Yoshi Verde
  2. 2º fase: Yoshi Rosa
  3. 3º fase: Yoshi Azul Claro
  4. 4º fase: Yoshi Amarelo
  5. 5º fase: Yoshi Roxo
  6. 6º fase: Yoshi Marrom
  7. 7º fase: Yoshi Vermelho
  8. 8º fase: Yoshi Azul Escuro
CHEFES E SUB-CHEFES

Como falei anteriormente, os chefes são um dos grandes destaques do jogo. Os bosses são inimigos comuns (ou não) do jogo que são aumentados graças à magia de Kamek. Eles crescem absurdamente e ficam altamente desafiadores. Cada chefe tem diferentes formas de se derrotá-lo. Nesse jogo, você não os derrota simplesmente com pulos na cabeça. Fiz um pequeno infográfico falando sobre eles logo abaixo. Eles estão em ordem de mundos e lembrando que o sub-chefe vem primeiro que o chefe.
sbufzR4

Pois bem, pessoal, termino por aqui. O artigo deu trabalho mas me sinto satisfeito com o resultado final. Espero que minha missão tenha sido cumprida ao tentar trazer boas lembranças aos que jogaram essa obra prima, e despertar a curiosidade daqueles que não jogaram, fazendo-os darem uma chance ao game. Espero que tenham gostado, não esqueçam de deixar suas opiniões nos comentários e falem sobre a sua experiência com Super Mario World 2: Yoshi’s Island. Até a próxima!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: